sexta-feira, março 09, 2007

Quando eu choro por coisas antigas...

Será uma espécie de neurose, o amor por uma cidade? Será? Ser neurótico, ao que diz Freud, é chorar copiosamente por um acontecimento antigo, como se estivesse ocorrendo agora.

Pois eu acho que sou assim, neurótico:
Quando fui a Vila Rica (não fui a Ouro Preto),
Eu chorei pela morte de Tiradentes;
E quando eu vou a São Paulo,
O meu olhar ainda se umedece
Da garoa das manhãs da Rua Tabatinguera!

Um comentário:

Kathleen Lessa disse...

(QUANDO EU CHORO POR COISAS ANTIGAS)

>>>Li texto do Freud sobre o tema. Nele está: " os histéricos sofrem de reminiscências.
Seus sintomas são resíduos e símbolos mnêmicos de experiências especiais (traumáticas). "
Creio serem coisas diferentes o que exemplifica Freud e o seu sentimento de amor por essas cidade. Não é doloroso, a reminiscência não é traumática no seu caso. Ou...Ou podemos inferir que toda saudade e/ou nostalgia é uma dor?? Se sim, então, Freud já explicou!(rsss)
Mas por que "definições" são necessárias? Por que trazer o louco Freud, mais biruta que nós?Existimos e estamos. Não precisamos nada definir entre a gente. Somos loucos, Carlinhos! Viva! Nostálgicos e visionários,
"futuradores". Não nos cabe definir nada, petit chat aux yeux marrons.___

Falou em Tiradentes e lembrei-me da cidade. É um encanto! Um bucolismo citadino ( existe isso?), espreguiçado, com suas árvores frondosas e fachadas de casas com azulejos... E o chafariz então? Havia uma história sobre ele, mas com a queima célere de meus neurônios, esqueci-me dela. Vc sabe?___

Gosto muito de você, de suas palavras, de suas neuroses...
Um beijo.
Kathleen