sexta-feira, dezembro 28, 2007

A ilusão erótica de algumas mulheres...

[Um atrevimento meu escrever sobre este tema! Nada pretendo acrescentar de novo, mas apenas manifestar minha insurgência contra a proliferação dos autoproclamados "textos eróticos" - a maioria destes textos não passa mesmo de velha e barata pornografia!]

Rio-me dos textos eróticos que algumas mulheres escrevem... Elas parecem não saber que aquilo que tanto desejam e descrevem com tanta ardência — a energia sexual do homem, a sua força dominadora (ou a subjugação da fêmea desejante), os orgasmos múltiplos, as viagens aladas dos corpos enfim unidos, ou as noturnas e loucas cavalgadas que só terminam ao amanhecer — só pode ser verdadeiramente atingido a partir de uma compreensão [ampliada] da fragilidade, da insegurança que a maioria dos homens mal disfarça...

O homem descrito nesses textos ditos "eróticos" só pode estar drogado, ou atacado de priapismo mórbido — jamais encarnaria um ser pleno de amor e de sublime respeito à sua parceira!

[Obs. Rio-me mais ainda dos textos eróticos que alguns homens escrevem por que eles não admitem a própria fraqueza, e às vezes, disfarçam-na com desrespeito e até violência contra a mulher! E rio-me, acima de tudo, por que vejo que tais homens não aprenderam com o adivinho Tirésias que a mulher tem a fruição de nove entre dez partes do prazer de uma relação sexual — o grande segredo feminino, que, paradoxalmente, muitas mulheres ignoram!]

3 comentários:

KML disse...

Tempos atrás cheguei a sugerir à administração do Recanto das Letras que ajudasse a quebrar a hipocrisia de alguns que escrevem "isso" e abrisse a seção Textos Pornográficos. Assim, ou bem as pessoas assumiriam o que escrevem(= pornografia) ou passariam a se informar mais sobre o que é a arte erótica e encaixariam adequadamente seus textos. O pior é que os autores do bom texto erótico são maculados e engolidos por esses.__ Para mim, nada mais "antitesão" e "broxante" que os tais contos e poemas pornográficos que grassam aqui e na internet. Entediantes. Cheios de erros.Vocabulário muitas vezes artificial. Na intimidade tudo cabe... Mas não é disso que falamos. Cadê a sensualidade, o enlevo, a sugestão, a percepção apurada, os toques sem pressa, a entrega de corpo e mente, que causam, estes sim, prazer mútuo? Machos sempre prontos e mulheres sempre dispostas? Transa e gemidos que não duram nem 10 minutos? Homens que não sabem extrair a melhor energia feminina e deixarem-se conduzir? Tá bom... Uma coisa é saborear um jantar desde a escolha dos ingredientes, da bebida, do preparo até o momento final. Outra coisa é matar a fome e encher o estômago com 2 coxinhas de bar, requentadas.__ Mas, nesse tema e opinião, Carlos, como nos vêem? Demodés. Que bom!__Beijos, K.

Alessandra disse...

Ao falar da mulher, na verdade, fala do homem, acho que por trás de uma linguagem "desencaminhada" trata também da tal crise da masculinidade, arranca os dentões do vampiro que sugador de sangue , cravando os dentes no pescoço delicado das mulheres como amante incansável até que ela morra de paixão e prazer...etc. Em outras palavras, seu texto revela: é o homem (humano), o sexo frágil! Somos todos frágeis, estamos todos fragilizados! Beijo bem grande!

Anônimo disse...

amateurs sex

free adult flash games

Geile Girls