sábado, julho 08, 2006

Das relações... as torres do ciúme
Eu te alucino nos braços de outro, chego a ver as marcas que ele vai deixar em teu corpo, ouço-te ouvindo as nossas músicas com ele, falando as minhas falas com ele, falando os meus poemas para ele... e te maltrato com as minhas suspeitas, com a minha fúria... pobre de ti, objeto do meu ciúme, pobre de mim, corroído pelo veneno de meu ciúme!

Um comentário:

Alessandra Espínola disse...

Roxo ou verde de ciúme (rs)!? amargo com certeza, mas faz parte!