terça-feira, julho 11, 2006

Fragmentos poéticos... Do carinho

Na suavidade do carinho,
A latência de um desejo calmo
Que apenas espera o instante
De se transformar em viva brasa.

2 comentários:

Flavinha disse...

Eita, o ciúme é terrível né. Imaginamos cada coisa absurda.Beijo meu prá vc.

Alessandra Espínola disse...

Eita! Lindo demais!!! Essa brasa lava, lava que vivifica! Lindo...lindo!