terça-feira, fevereiro 06, 2007

Sobre o ser excessivo:

Dou-me assim, gota a gota.
Não queira mais, posso amargar...

2 comentários:

Alessandra disse...

Quero o amargo, o âmago... amar... amo!

lilian reinhardt disse...

qual o tom desta gota do cálice, maestro?